BABY TST´05
Maurício Moral/SP
inserido no site em 03/02/2007
Importante: esta página não tem ligação com o fabricante deste veículo

Queria comprar um Buggy para uso em estradas de qualquer tipo; asfalto, terra ou areia, pois o intuito era de viajar e passear com a família. Como sou de São Paulo (Sampa Buggy), obviamente deveria ter características mais urbanas, dentre elas a necessidade de capota e considerar o transporte básico de três pessoas, eu, minha mulher e minha filha adolescente.

Começou a busca. Meu Buggy precisaria ter espaço traseiro que, mesmo com capota, pudesse levar minha filha que tem 1,60m. Como iria viajar nos finais de semana, uma mala tipo esportista para cada um, ou seja, três malas. A questão de segurança era fundamental portanto, extintor, ferramentas, estepe, macaco e tudo mais, deveria ser básico. Um sonzinho para relaxar e pronto. Esse era o Buggy que precisava.

Pesquisei algumas opções e decidi pelo Baby TST. Aparentemente, a dianteira parece mais ser de um Jeep do que de Buggy mas a traseira e bem legal. O Baby tem um porta-malas que ajeitado o estepe, deslocando-o um pouco mais para o lado e invertendo o a posição do centro da roda, abre espaço para duas malas esportistas + caixa de ferramentas e peças + capota e mais algumas bugigangas que podem ser encaixadas em vãos que existem. Tem também um pequeno mas funcional, porta-luvas que quebra um bom galho. O meu é do ano 2005 e o chassi é um detalhe a parte. Muito bom mesmo, com estrutura bem reforçada e com perfis metálicos retangulares. A fibra eu acho que poderia ser um pouco mais grossa.

Como teria um uso constante em estrada, umas das primeiras coisas que fiz foi instalar uma barra estabilizadora na suspensão dianteira para garantir a segurança. Com isso senti falta de motor na velocidade final onde chegava até 120km/h e na subida caia para 80km/h. Resolvi trocar a relação de coroa e pinhão para a linha do SP-2 (Fusca Itamar). Ganhei muito na velocidade final mas perdi força. Resolvi então instalar um kit 1.700 e carburação dupla. Isso atendeu minha necessidade e o carro ficou com motorzinho redondo. Isso feito achei o carro instável e decidi trocar os pneus traseiros Dunny e os dianteiros Falcon, por Toyo 275/70 R15 traseiros e Firestone 185/75 R14 dianteiros. Com isso ganhei melhor desempenho, maior velocidade e principalmente segurança em estabilidade.

Comprovadamente, os pneus Dunny seguram muito o Buggy e não proporcionam segurança. Meu Buggy está pronto para ir para Floripa e para a expedição que pretendo fazer de São Paulo até o Pará. Um detalhe adicional foi a troca do sistema de escape que permitiu uma regulagem mais constante da marcha lenta e mantém o motor sempre cheio. A foto desse escape, prometi publicar para que o Breno pudesse entender o que fiz.

Ressalto que o meu uso é de 70% asfalto e na maioria das vezes estrada.

Abraços Galera.

Maurício Moral
mauriciomoral@uol.com.br

 
 

Um ano para postar as fotos do Maurício! E isto que ele é um dos grandes parceiros do Planeta. Reparem na descarga do buggy: um 4x2 - todas as saídas juntas e separando em dois abafadores. Vejam que o sistema não reduz o vão livre, o que é muito importante e nem sempre observado.

Acredito que as dicas do Moral para afinar e acertar o Baby vão ser de grande valia para todos os buggueiros.

Vai para a página do Baby
O uso deste site e seu conteúdo subentende o conhecimento das "Políticas de Uso"
Apoiando buggueiros desde 1999 - by planetabuggy