página inicial

 

Meu buggy foi adquirido em maio de 1999 e estava em estado de completo abandono. Como tinha bastante tempo para prepará-lo até o fim do ano, resolvi desmontá-lo por inteiro e começar um completo "pente fino".

Bom, para começar a suspensão traseira precisava ser refeita (refeita mesmo, pois só tinha soldas, emendas, calços e um monte de ferro velho). Com auxílio de um mecânico, consegui encontrar um ferreiro e um torneiro que toparam a parada e, em 15 dias, a suspensão traseira estava zerada, como de fábrica. Devo dizer que foram colocadas molas novas (de Chevete), e que agora posso dizer que ficou muito confortável para o tráfego tanto em cidade, quanto na praia. Depois da suspensão traseira, passamos para a dianteira, que também foi totalmente desmontada, e remontada só com peças novas. Ficou zerada, também.

A caixa de marchas passou por uma revisão e correção de alguns detalhes, como também fiz o motor 0 km. Aliás, para quem já estava no inferno, não custava nada dar um abraço no diabo, né? Coloquei uma caixa de direção nova, com seu amortecedor também novo.

Aí passamos para a carroceria. Reparos foram necessários em fibra, e como eu não gostava dos faróis sobre os pára-lamas, convenci o funileiro a adaptar faróis de Mercedes (caminhão) na frente no espaço que deveria ser destinado ao estepe. Na minha opinião ficou ótimo, apesar de ter que quebrar a cabeça para conseguir um local para o estepe. Foi aí que usei aquela idéia de aro e pneu de moto (Nota do Buggyman: esta idéia foi lançada pelo Carlos Guida - roda de Brasília 14x3,5, estreitada, com pneu traseiro de Honda Bizz).

A carroceria recebeu então uma pintura nova (PU), coloquei um vidro novo temperado de 5 mm, retrovisores direito e esquerdo e fizemos a instalação elétrica totalmente nova (não aproveitei nada da instalação antiga); bateria nova e, no motor, tiramos o dínamo e colocamos um alternador. A distribuição original foi substituída por uma distribuição eletrônica (coisa que eu já tinha feito em outros carros da VW que me pertenceram). Por fim, mandei os aros de liga leve para conserto e pintura, e depois disso eles receberam na traseira pneus 11L15 e, na dianteira, pneus de Kombi.

Ainda esqueci de dizer que o tanque de combustível foi substituído por um novo e os instrumentos do painel foram todos substituídos também por novos, acrescentei uma tomada para telefone celular (nunca se sabe quando vamos precisar dele), e adaptamos o porta-luvas do fusca no lado direito do painel.

Se você lembrou de alguma coisa que eu não citei aqui, pode ter certeza que foi colocada nova também (minha mulher queria me matar de tanto que eu estava gastando). A reforma do buggy me custou três vezes o valor pago por ele, mas quando chegou o verão, minha mulher nem lembrava mais de quanto eu tinha gasto para desfrutar de sol, areia e mar e, o melhor, ir a lugares onde um carro comum dificilmente poderia chegar.

O acesso a praias desertas (ou quase), me permite agora fazer boas pescarias em locais muito pouco visitados por outros pescadores. Para finalizar, as fotos foram feitas na praia do Farol de Santa Marta, distante 12 km ao sul de Laguna, aqui em Santa Catarina, praia que fica a 65 kms de minha cidade Braço do Norte. E para completar pode-se andar de buggy por essas praias num trajeto que vai desde Imbituba até a praia de Esplanada ao sul num total de 110 km, se não me engano. Mas tudo isso no inverno, porque no verão, alguns trechos são desviados para dar segurança aos veranistas.

Um grande abraço,

Antenor Pedro Nunes Junior
Especializando em Dentística Restauradora na UFSC
Braço do Norte - SC
apnj@bon.matrix.com.br

     
Reparem na alteração que o capô sofreu, com a modificação na altura e nos faróis.
     

Volta para a página da Emis

[Página Inicial] [Clássicos] [Extintos] [Atuais] [Forum do Planeta] [Contato]