Clássico EMIS
Antônio Cesar/RS
inserido no site em 19/07/2003
atualizado em 01/10/2006
Esta página não tem ligação com o fabricante deste veículo

Desde quando eu era pequeno que gosto de Buggy e Puma, só que nunca tive oportunidade de adquirir nenhum deles. Em 2002 cheguei experimentar um Emis ano 85 vermelho mas, como era um Buggy muito inteiro, o valor excedeu minhas economias e acabei comprando uma moto, mas sempre pensando em algum dia comprar um buggy. Minha sorte mudou quando fiz uma viagem de férias com minha esposa e meus pais para Natal-RN onde lá fizemos um passeio de Buggy pelas dunas, o qual recomendo a todos que forem a Natal-RN! Não deixem de andar de Buggy nas dunas. É uma emoção muito grande e eu nem imaginava o que estes "carrinhos” eram capazes de fazer na areia! É adrenalina pura e foi o suficiente para que minha família ficasse apaixonada pelo “carrinho”. Aproveitando a emoção do momento, convidei meu pai para comprarmos um Buggy em sociedade e ele aceitou na hora. Ele acabou comprando o Buggy sozinho com a condição que eu e meu irmão arrumasse tudo que precisasse no Buggy, o que também aceitei na hora. Foi uma época que não tinha muitos anúncios de vendas, era mês de junho de 2003, então meu pai achou este na praia de Atlântida Sul, ano 85 azul. Nós já tínhamos visto ele para vender no verão, mas na época não deu para comprar. Por um lado, foi bom porque ele custou menos, alguns meses depois.

O estado geral dele era bom, só depois que desmontei que fui ver que o chassi estava muito comprometido pela ferrugem e que um reparo não ficaria do nosso agrado, já que tínhamos comprado o Buggy para ficar sem pensar em vender, e também pensamos em segurança, tendo em vista que o chassi é a alma do buggy. A solução foi comprar um chassi novo direto da fábrica, aqui em Porto Alegre.

Revisei o setor de direção e a suspensão dianteira sendo que coloquei as castanhas (castanhas feitas por mim mesmo, porque o preço para comprar estava muito alto) para rebaixar e subir a suspensão, também chamadas de “Kit Puma”. Troquei todos os amortecedores, pivôs e ponteiras de direção. Todos os parafusos que não foram substituídos receberam um banho com uma proteção contra ferrugem, sendo que mais adiante o plano é substituir todos por parafusos de inox. Não pense que quero fazer isso para podermos entrar com ele dentro d'agua, pois o mais perto que ele chega da água é quando lavamos ele e se precisar no fim de semana. Com o tempo nublado nem o tiramos para fora da garagem. Pode até ser um exagero, mas quem faz uma reforma destas trabalhando somente nos fins de semana e leva seis meses para aprontar, sabe o trabalho que dá então quer zelar e cuidar o máximo para que nunca mais fique do estado que estava antes da reforma.

Este Emis era azul com rodas 13” na dianteira com pneus Firestone F560/70/13 e na traseira Firestone F560/195/14, escapamento tradicional de Buggy, com dois canos, um de cada lado do motor. Tem motor 1600 com um carburador o qual não precisou fazer nada de retífica: foi somente limpeza e algumas pinturinhas e também algumas peças cromadas, fazendo o Bicho mudar de figura. Tem freios a disco nas rodas dianteiras .

Quando compramos já decidimos que ele seria amarelo, com detalhes em preto, porque é um carro que não se vê muito seguido (pelo menos aqui no sul, Porto Alegre) então tem que ter uma cor que destaque e mesmo aquele azul estava muito feio e alguns lugares a pintura estava rachada e teria que ser pintado novamente. Temos a capota de fibra, que também foi pintada da mesma cor da carroceria. Ainda não usamos a capota e pretendemos, até o fim deste ano (2004), comprar uma capota de lona que é bem mais fácil de colocar e tirar. Até lá, fizemos uma de lona listada de amarelo, que protege o motorista e o passageiro, porque quando o sol está muito forte não dá para andar sem alguma proteção.

As rodas que eram usadas na traseira, antes da reforma, foram passadas para dianteira e na traseira foram colocados aros 15” com pneus Firestone Dune Buggy 11L15. Ele estava com a suspensão dianteira rebaixada a qual levantei para a posição original. Para que coubessem os pneus Dune Buggy na traseira, tivemos que fazer uma modificação na fibra, coisa pouca mas necessária. A parte elétrica foi feita toda nova pelo Jones, um eletricista muito bom que tem sua oficina próximo a casa de meu pai na cidade de Charqueadas-RS, onde o Buggy foi reformado. Outra pessoa importante nesta reforma, é o Hugo que fez a pintura da fibra, e que também mora em Charqueadas-RS. A eles, um abraço e o nosso muito obrigado.

Em janeiro de 2004 foi feita a inauguração do Buggy na praia. Meu pai e meu irmão estavam de férias e ficaram um mês curtindo. Eu fui nos fins de semana, por que não tinha férias para tirar. Chegamos a ir no encontro de Buggys que teve em tramandaí mas não falei com ninguém, pois além de não conhecer o pessoal, não identifiquei ninguém como se fosse da organização. Este ano pretendo comprar uma puma para fazer o mesmo que fiz no Buggy. Estou enviando as fotos do verão e, quando tiver mais novidades, estarei comunicando. Um abraço a todos os Bugueiros e admiradores deste belo “carrinho”.

Antonio Cesar
dirth@ig.com.br

 

 

Estas, as primeiras fotos que o Antônio Cesar mandou e que já estavam no site. A pintura foi feita posteriormente e está em detalhes, a seguir. As castanhas, que ele fabricou são estas:

Aí está a reforma e pintura (muito bem feita) do Emis do Antônio Cesar. Demorou para entrar no site, pois ele já tinha mandado estas fotos em 2004!!!. Só depois que ele me cobrou, com muita categoria, sem dizer que já tinha mandado, é que eu lembrei... Desculpa, Antônio e quem estiver na fila, pode cobrar, pois estas falhas cerebrais são constantes! :-)
Vai para a página do Emis
O uso deste site e seu conteúdo subentende o conhecimento das "Políticas de Uso"
Apoiando buggueiros desde 1999 - by planetabuggy