troca de bomba de gasolina

Alguns serviços podem parecer simples mas escondem peculiaridades que precisam ser conhecidas para se evitar dores de cabeça. Este é o caso da troca da bomba de combustível do motor boxer. Kleyton Maia deu uma aula no forum do Planeta sobre este serviço, que pode ser feito em pouco tempo, economizando com mecânico, conhecendo mais sobre seu motor e podendo dizer, ao final: eu que fiz!

Vamos começar com a aula:

Com a chave L 13 afrouxe os dois parafusos da base e com a chave catraca com caximbo 13, desrosque-os:

Desconecte as mangueiras de gasolina tomando atenção para não esquecer a ordem:

A bomba nova da Brosol, na caixa indicava a necessidade de engraçar o embulo que fica por debaixo dela:

Removida a bomba e a junta, coloque a junta nova também que vem junto na caixa. Repare que a base de baquelite não foi retirada, por não ser preciso. Cuidado para não quebrar esta peça e deixar cair algum pedaço dentro do motor! E não deixe de colocar graxa no pé da bomba.

Outra providência interessante, é movimentar o virabrequim até um ponto em que o ressalto que aciona a bomba fique mais baixo e facilite o serviço.

Recoloque a bomba nova e pontei os parafusos com a mão , cuidado para não amassar a junta ao posicioná-la no local:

Reaperte os parafusos , reconecte as mangueiras e está feito o serviço.

De a partida e verifique o fluxo de combustível. Se estiver tudo certo o carro irá funcionar legal.

comentários

Observem o acabamento do serviço. As mangueiras estão devidamente presas por fitas plásticas, o que dá uma visão melhor, além de organizar o espaço do motor. Como as mangueiras custam muito barato, pode ser uma boa oportunidade para trocá-las, também. Um metro é suficiente. E colocar um filtro no caminho, antes da bomba...

Na última foto vejam que o Kleyton usa um desborbulhador, que não deixa pressão excessiva na cuba do carburador, retornando o excesso ao tanque de combustível.

Quando apertar ou desapertar parafusos em um motor, sempre faça alternanadamente. Fazendo assim, minimiza o risco de empenar alguma peça.